Mochila Marathoner Da CamelBak

 

Olá pessoal!

Essa postagem é apenas para indicar o link abaixo sobre um review que fiz da mochila Marathoner da CamelBak. Mochila essa que para mim é a melhor do mercado. Leve, prática e eficiente durante a corrida. Também é de uma facilidade imensa na lavagem e secagem. Excelente para seu treino e prova de Trail Running.

Cliquem no link, confiram o vídeo e tenham conhecimento dessa maravilha de equipamento para sua aventura ficar ainda mais segura e divertida.

Mochila de Hidratação Marathoner da CamelBak

Anúncios

O Gatilho Da Corrida

Hoje quero compartilhar com todos que leem esse artigo sobre a questão que eu já havia pensado antes que é “O gatilho da corrida”.

Quando velocistas estão a postos para correr um gatilho é puxado, um tiro é disparado e eles então largam para a linha de chegada. Mas nesse ponto, o que importa não é o som, não é a linha de chegada, não é a vitória, mas o gatilho. Que gatilho é esse? Veremos agora! Acompanhe.

Muitas vezes nós precisamos treinar, mas o cansaço não deixa. Os filhos pedem um tempo com brincadeiras, esposas precisam de um carinho ou nossos empregos nos deixam estressados, impedindo de termos o pontapé inicial. O que precisamos então para começar? Puxar o gatilho da corrida. Seria darmos o primeiro passo, colocarmos na cabeça que tudo pode nos prejudicar, mas que depende de nós o primeiro passo.

Puxar o gatilho é muito mais do que tudo isso, é olhar como águia, como um falcão que enxerga longe. Às vezes não vemos resultados imediatos e isso acaba desanimando, mas devemos usar a força de vontade como força para puxar o gatilho, para colocar uma roupa apropriada, um tênis legal e sairmos do esconderijo em que vivemos. O tempo resolverá esse problema.

Eu sou preguiçoso, olho para o dia de treino e digo: “sério mesmo”. Sim isso é muito sério, trata-se de nosso bem estar, de nossa alegria, de cuidarmos daquilo que nos carrega, suporta e mantém-nos vivos, nosso corpo. Eu tenho o meu gatilho diante do meu rosto, mas muitas vezes êxito em puxar ele. Porém quando puxo o som do estouro ecoa em minha cabeça, porém esse estouro não é como o de um revolver, mas o som da liberdade que a corrida me proporciona. O som dos pássaros quando corro na montanha, dos carros, das pessoas conversando, o som dos meus passos e principalmente a calmaria de quando chego ao cume de uma montanha e sinto paz. Esse meu prazer é que gostaria de compartilhar com todos. Tudo isso foi dado não porque eu quis, mas porque decidi puxar o gatilho e ouvir o click baixo que ele emite. Esse click é o som perfeito, é o som do começo, o som da respiração, o som da paixão pela corrida, o som da liberdade.

O que vier depois disso, é lucro, é prazer, é dor e endorfina, é amor e responsabilidade. Depois de puxar o gatilho a única coisa que importa é que me sentirei livre durante o tempo que estiver em movimento. Que manterei viva a chama da vida em meu ser e que ao término disso tudo, saberei que valeu a pena. E é isso que gostaria que agora nós todos vivêssemos.

Vamos lá colocar uma roupa, calçar o tênis ideal, puxar  esse gatilho e sentir a vida fluir dentro de nós.

UT ULTRA TRAIL ROTA DAS ÁGUAS – Que prova é essa?

 

 

UT Ultra Trail Rota Das Águas foi tudo que os Trail Runners esperavam de uma prova e muito mais. QUE PROVA É ESSA? Nas minhas palavras, a evolução em organização e dedicação aos atletas.

Todos nós sabíamos que teríamos surpresas pela frente, mas não que elas fossem tão íngremes e com tantas sequencias de subidas sem fim. Resumindo, um show de perna para todos. Mesmo os que estavam bem preparados, sofreram com o desgaste físico e mental. Nas palavras do Mauricio Pamplona (Buluca) conversando comigo no final da prova, quando eu estava na ducha que eles proporcionaram para refrescar, “Ainda iremos melhorar muito essa prova, e mais surpresas virão para a próxima Jeferson.” Ele vira para o lado, olha rindo de novo e diz todo feliz: “MAIS SUBIDAS”. Eu apenas sorri, porque estava travado.

Prestigiamos trilhas que foram devidamente marcadas, houve pessoal que se perdeu, sim houve, mas de rápido retorno e fácil acesso novamente às trilhas, nada que tirasse a diversão e o amor pelo Trail Running. E os pontos de hidratação então? Água a vontade (gelada, trincando), isotônico então nem se fala. E para completar um energético a base de cevada, teve gente que deve ter saído bêbado, porque bebiam e já saiam rindo e aplaudindo. E como não reconhecer tamanha gentileza? Fomos todos muito bem tratados em cada ponto de reabastecimento, nos chamavam pelo nome, riam conosco, brincavam e ainda nos empurravam coca cola. Fora isso tudo, no final, ainda tinha um banho de piscina garantido na Cascata Carolina. Tem como não gostar disso tudo? Eu acredito que não.

Fiz novos amigos, conheci pessoas bacanas, auxiliei aqueles que estavam com dores e também fui auxiliado. Se o grupo que eu estava no final da prova não tivesse me ajudado, eu teria desistido. Esse grupo de cinco ou seis que estávamos, foi apoiando e o tempo inteiro dando força um ao outro. Uma garota me ajudou a alongar, pois achei que iria desistir ali, mais para frente ela indica outra garota para me emprestar seu spray para passar em minha perna que estava virando uma pedra rsrsrsrsrs. E assim foi, um dando apoio ao outro até o final.

O espírito do Trail Running? Viver aquele momento único desfrutando de toda beleza e companheirismo que só a natureza pode proporcionar.

O meu muito obrigado a todos e a cidade de Gaspar que favoreceu um final de semana maravilhoso para todos nós.

Abaixo segue a entrevista com Alexandre Almeida que foi o grande vencedor da prova de 23k! Alexandre tem 32 anos, é natural de Engenheiro Beltrão e mora na cidade de Guarapuava PR.

12077428_1306989212644527_1785519498_n

O que mais lhe chamou a atenção em todo processo de organização, divulgação da prova?

Essa foi uma prova por atletas para atletas! Vi muitos atletas importantes comentando sobre o evento na prova de Corupá. Estavam distribuindo folder coisa não muito comum para evento do gênero. E também muitas postagens no Facebook. Outra coisa que me chamou muita atenção foi o treino feito duas semanas antes do evento, pena que moro longe e não pude participar.

Como foi sua preparação para prova? Tanto física como psíquica?

Treino quase que diariamente, e faço pilates duas vezes por semana, Sobre a parte mental, procuro sempre pensar em coisas positivas durante os treinos principalmente em minha filha.

Você corre e pratica exercícios regularmente, isso há quanto tempo?

Pedalei por 17 anos.
Corrida de rua faz dois anos e Trail Running há um ano.

Em algum momento de sua preparação você teve dúvidas de seu desempenho?

Sim, tive bons resultados ano passado, e esse ano parecia que as coisas não estavam se encaixando, mais continuei a treinar sem me preocupar muito com desempenho.

Perguntou isso, pois sabemos que você sofreu um desmaio em Corupá e isso pode ter abalado e até mesmo gerado medo. Você teve medo?

Então, fiquei muito abalado pelo ocorrido, mas como o motivo foi um erro meu, procurei desencanar. Quanto ao medo, não tenho não, amo correr isso supera tudo.

Durante a corrida, qual foi a melhor parte para você?

Foi no Km 20 quando passamos próximo da linha de chegada e só faltava aquele laço, minha estratégia de prova era chegar ate li bem e atacar nos últimos 4 kms. E assim o fiz,passei em segundo lugar naquele ponto e consegui abrir uma vantagem de pouco mais de 5 minutos pro segundo colocado.

Muitas pessoas desistiram dos seus percursos durante a prova. E você Alexandre? Em algum momento pensou na possibilidade de parar?

Em nenhum momento tive isso em mente, está ai uma coisa que nunca passa por minha cabeça nas provas.

Você comentou comigo que faz tempo que buscava essa vitória. O que mais te motivou?

Então, há muito tempo buscava uma vitória geral, por duas vezes cheguei muito perto, em ambas acabei me perdendo no percurso, coisas que só acontece com quem esta na competição. Queria muito essa vitória pra homenagear minha filha, e também uma forma de agradecimento a aqueles que acreditam em mim e aqueles que duvidam.

Somos um tipo de gente que nos taxam de loucos, lunáticos, mas esquecem da diversão. Você mesmo focado na vitória, pode se divertir e rir durante o evento? Com os amigos, familiares e tudo mais? ,

Sem duvida, a cada viagem pra provas aumento minha lista de amigos, sou uma pessoa que faz amizade muito fácil, converso muito com as pessoas, procuro sempre estar sorrindo. Todo sábado a assessoria a que faço parte realiza um treino trail, procuro sempre estar junto dos amigos. Minha família me apoia muito e meu próximo passo é apresentar a montanha pra minha esposa. Ela já corre rua, então é questão de tempo pra ela por o tênis na lama.

O que você tem a dizer a respeito do Trail Run e montanhismo para as pessoas?

A montanha e um lugar magico, aonde todos os homens se igualam aos seus pés, Um dia você vence e no outro ela te vence, todo aquele que provar um pouco  jamais a deixa pra trás.

O que você tem a dizer para todos os atletas, organizadores, colaboradores e equipes que ali estiveram prestigiando esse que foi um evento de tirar o chapéu?

Olha foi um dos melhores eventos que participei, a alegria que se via nos rostos das pessoas era viciante, como disse no começo essa foi uma prova feita por atletas para atletas, espero que tenham mais provas como essas. Viajei 500 km só pra participar, e não tenha duvida que iria novamente.

Obrigado a todos que Prestigiaram essa prova maravilhosa! Obrigado a toda equipe e ao Parque Cascata Carolina.

Meu agradecimento em especial vai para minha esposa Adrielle Serena que me apoia sempre e agora é uma novata na montanha e com muito entusiasmo. À empresa de telecomunicação e soluções tecnológicas Digital Door por ter me apoiado e para a equipe Comandos Brasil Montanhismo por todo apoio e companheirismo. Vocês são de mais. Em especial agradeço a Deus por tudo e pela oportunidade que me deu de ser feliz com as coisas simples, como estar na montanha.

Valeu galera, curtam o Bela Montanha e fiquem por dentro que em breve mais postagens sobre esse mundo de alegria e loucura.

Abraços e Valeuuuuuuuu.

Fiquem com algumas fotos do evento.

Monte Crista Apenas Uma Ideia

IMG_20160227_100915990_HDR

Começo essa postagem dizendo “Olá para todos”! Que nós possamos não somente ler esse texto, mas refletirmos e compartilharmos também de nosso conhecimento e experiência na montanha.

Sabemos que o Monte Crista está no coração de praticamente todos os montanhistas que quase todos os finais de semana estão em alguma montanha. Também de pessoas que na páscoa decidem sair da Babilônia e aproveitar o que a natureza pode nos oferecer. O que algumas pessoas não sabem, é que a montanha não consegue se limpar sozinha. Para isso ela conta com a ajuda de cada ser humano que decide estar ali durantes os dias pascoais.

A principal dica é: Recolher todo e qualquer lixo que foi gerado, armazena-lo em sacos e descer com eles.

Quando estamos na montanha, o melhor de tudo, não são as fogueiras, as pessoas, os acampamento e os amigos que fazemos, mas sim a beleza que somente ela pode nos proporcionar. Aqueles minutos em que nós estamos sozinhos no Guardião, no cume logo acima dele, na cabeluda, cachoeira ou qualquer outro ponto importante do Monte Crista, são impagáveis e insubstituíveis. Mesmo sabendo que ele sempre estará lá, que não vai sair dali, que os sonhos serão realidade, que parece que tudo parou enquanto estamos desfrutando de tais momentos. Agora vamos mudar o rumo das coisas. E se isso não acontecer mais? Como fica?

Temos a oportunidade de estar lá, mas esquecemos, que a montanha não nos chamou, fomos nós que decidimos ir. Então porque não cuidarmos melhor dela? Porque enquanto não caminhamos por lá, já conversamos sobre essa questão? Encontrar e compartilhar com outros campistas que o local deve ser preservado e cuidado? Acredito que se todos nós tomarmos a decisão de limpar a montanha, a cada ano ela estará mais linda e radiante para todos que subirem. Seja como a prática de montanhismo, trail running ou apenas para subir na páscoa e esquecer os nossos problemas. Afinal de contas a montanha nos dá liberdade e paz ao mesmo tempo. Algo que nos dias atuais, está um pouco complicado de conseguir.

Vamos às dicas?

·         Divirtam-se.

·         Se levarem bebidas, levem em garrafas plásticas para facilitar o retorno aos lixeiros que ficam na base da subida antes da ponte.

·         Cuidado com o excesso de bebidas e entorpecentes. Às vezes podemos perder o controle e sofrermos um acidente, eu mesmo já vi acontecer algumas vezes quando subia na páscoa. Hoje contamos com o apoio da GRM (Grupo de Resgate em Montanha), mas não vamos esperar um resgate para entendermos que precisamos respeitar nosso corpo.

·         Não façam fogueiras na montanha.

·         Quando forem tomar banho nas cachoeiras, cuidado para não escorregarem e cair nas pedras.

·         Recolham todo lixo gerado e leve-o para a base novamente.

·         E por último, tirem um tempo para contemplar o Monte Crista de algum ponto alto. Percebam que cuidar dele é mais importante do que estar lá.

Compartilhem essa ideia e deixem seus comentários. Quanto mais pessoas mostrarem interesse, mais fácil será de transformar essa ideia em uma realidade.

Qual é sua desculpa?

Começo perguntando! Porque você não vai para a montanha?

De início as respostas são sempre as mesmas. Problema pessoal, não existe tempo suficiente, gostaria, mas têm medo, não sobra espaço na agenda, e todo qualquer tipo de desculpa esfarrapada para burlar algo que é de nossa natureza. Mas opa espera aí, “Jeferson, você falou de nossa natureza”? Sim! Falei. E vou mostrar agora um pouco sobre isso.

Quando tudo foi criado, surgiu, seja lá qual for sua teoria a respeito do universo, as montanhas sempre chamaram nossa atenção. Tanto que se formos pesquisar a fundo, no cume de montanhas sempre foi encontrado material deixado por nós humanos, e não estou falando de lixo, mas sim de vestígios arqueológicos. Até a Arca de Noé apareceu no cume do Monte Ararate que fica localizado na Turquia. Essa é digamos a descoberta bíblica mais punk dos últimos anos. Conseguiu entender um pouco?

Aqui em nossa região temos montanhas que registram atividades e trazem a história de pessoas que ali habitaram. Jesuítas no Monte Crista, Indígenas no Castelo dos Bugres e assim vai. Então porque não subirmos? Porque a preguiça toma conta das nossas costas. Só pode.

Se você sente-se solitário, vá para a montanha, ela vai te mostrar que você não está só. A beleza que ela lhe oferecerá, vai dizer que a vida vale muito a pena. Que toda tristeza e angústia pode ficar para trás, na trilha que você fez para chegar ao cume e contemplar o céu, as estrelas, o sol, a lua e tudo que acima de nós há, de uma forma especial.
Está se sentindo estressado? Não tem problema, a montanha curará seu stress. A energia gasta na subida vai te tirar tanto esse maldito mal, que você terá apenas vontade de sentir paz. E falando nisso, tem lugar melhor que a montanha para sentir paz? Não conheço. Mas você procura ficar sozinho? Ok! Também desconheço local melhor para isso que não seja a montanha. Gente, Jesus Cristo ia pra montanha. O cara fugia de todo mundo pra subir a montanha e ficar a sós com Deus e com Ele mesmo. Não existe local melhor para você pensar na sua vida e no que deve ser feito no futuro que não seja lá.

Eu convido você para subir a montanha, parar de reclamar que não tem tempo e subir. A dificuldade existe, o medo também, mas nada irá ser mais belo do que você chegar ao alto da montanha e saber que toda a dor, todo o medo, todo stress, angustia, solidão, ficaram para trás e que naquele momento existe apenas o agora. Uma enxurrada de alegria, uma overdose de visual incrível que fará você repensar novamente se vale a pena ou não dar desculpas para ficar em casa bitolando em seu computador, celular ou vídeo game. Eu jogo vídeo game, mas não troco a montanha por ele nunca. A montanha é minha, é nossa e aguarda loucamente para nos ter como amigos.

Ficar Sem Treinar Não É Legal

Ficar parado não é legal! O que fazer quando você está com uma lesão, impossibilitado de treinar, ir para a montanha ou academia? No meu caso que estou a quase três meses de repouso. Ter paciência.

Não tinha passado tanto tempo assim sem treinar. Mesmo quando tive uma lesão no joelho direito devido a uma condropatia patelar. Porém dessa vez o problema é outro, meu olho direito. Furei a córnea em uma planta enquanto trabalhava. A dor foi muita, passei cerca de um mês chorando e uivando de dor. Nesse segundo mês fiquei com uma lente, porém impossibilitado de correr. O medo e tudo mais, fez com que eu paralisasse totalmente meus treinos. Não caminho, não treino na rua nem nada. Estou literalmente de molho. Tudo porque não posso pegar poeira. No final das contas, infeccionou do mesmo jeito. Cá estou eu, sentado, literalmente com sangue no olho.

Nessas horas a paciência é o que conta. Porém um fator que vai influenciar em meu retorno, acredito que seja o nível de treino que vinha tendo antes de parar. Nesse caso estava leve, pois estava em meu treino intermediário da planilha. Mantenho meus alongamentos e procuro comer algo mais saudável, mas confesso que às vezes não consigo. Penso todos os dias no meu retorno, se irei sentir dores, se meus joelhos vão aguentar, se eu irei ter um bom desempenho no longão e tudo mais. Meu retorno? Certeza, vou para o Morro do Boa Vista em Joinville (Mirante). Gosto de treinar lá. É interessante o fato de termos esse ambiente para treino aqui em Joinville, quem sabe eu saia de lá e de um pique no Morro do Finder. Mas para isso, eu preciso estar com a cabeça no lugar. Preciso entender que o tempo que fiquei parado influenciou totalmente no meu desempenho. Eu não irei ter o mesmo Pace, não serei um coelho ou nada assim.

O que eu acredito que irá mudar e ser um ponto chave nisso tudo para meu retorno, é o que estou exercendo nesse exato momento. A Paciência. Saber que irei demorar um pouco e que nas provas do ano que vem, até possa ser mais lento, será essencial. Não adianta vestir uma capa de orgulho e querer sair na frente. Não! É necessário humildade para não sofrer com as consequências depois, o que implica não somente em lesões, mas no quesito psicológico, a barreira que irei impor sobre mim mesmo, com medo ou vergonha dos resultados atingidos. Também conto com uma assessoria exemplar que é a FASP (Fórmula Atlética Saúde e Performance). Obrigado ao Rafa pelos treinos que ele me dá.

Para finalizar, vou por aqui uma lista do que deverá me ajudar.

  • Paciência
  • Humildade
  • Treinos leves
  • Os cuidados da Assessoria Fórmula Atlética Saúde e Performance.

Para você que deseja conhecer uma planilha excelente de treino, visite FASP – Fórmula Atlética Saúde E Performance e venha desfrutar dos prazeres da corrida.

Abraços galera e até a próxima. Fiquem ligados também no canal Jeferson Serena e conheça um pouco mais dos equipamentos que uso.

A Importância Da Hidratação

Hoje quero compartilhar com todos vocês leitores um importante abrangente de nosso bem estar para a corrida, à hidratação. Seja ela no treino, provas ou no decorrer de seu dia. Nem muitas palavras, nem poucas, mas o essencial para assim simplificar um pouco a postagem.

Eu errei muito no começo de minhas subidas na montanha. Digo isso, porque acreditava que bastava beber água durante a corrida ou treino que isso seria suficiente para manter meu corpo tranquilo. O problema é que sempre sofria com câimbras, dores musculares e outros probleminhas decorridos da má hidratação.

Com o tempo, fui conversando com mais pessoas e até mesmo lembrando-me de dicas de alguns amigos. Durante a prova da TRC em Corupá uma menina me questionou se eu havia bebido algum repositor. Então pensei… “Pra que diabos eu vou beber isso”? Mal sabia eu da importância e de como estava indo por um caminho de dores e gritos (risos).

Eu então resolvi testar e conversei com um médico que me disse a importância de sempre me hidratar antes das provas, não somente com água, mas evitar refrigerantes e ingerir repositores como Gatorade, I9, bem como beber água de coco.  Não somente levei isso à sério como passei a manter a água de coco em minha mochila de hidratação. Sempre tenho comigo cerca de 600 ml de água de coco, mais a água na bolsa e mais uma garrafa de isotônico que bebo cerca de meia hora antes da prova. Todos esses amigos citados acima, ajudam a equilibrar os níveis de sais minerais em nosso corpo, bem como nutrientes que auxiliam nos processos químicos e queimas que teremos no decorrer da prova.

Realizado os testes semanais, meu tempo de subida no Monte Crista melhorou em 15 minutos. Minhas dores foram quase nulas, o fôlego estava tranquilo e minha recuperação foi excelente. No outro dia após o treino já pude realizar meu treino de tiros tranquilamente.

Então a dica é sempre manter seu corpo hidratado não somente com água, mas também com os amigos citados acima.

Para você que quer ter conforto e uma boa corrida ou treino. Acesse o link CamelBak Brasil e adquira seu kit para levar sua hidratação durante a prova. A CamelBak é de total conceito entre os corredores e a melhor marca para nós que queremos o melhor de nosso desempenho. São produtos muito bonitos que não vão lhe deixar na mão. Se você é de Joinville visite a loja Comandos Brasil Montanhismo que fica na Av Getulio Vargas, ao lado da Faculdade FCJ. Ou tire suas dúvidas por aqui: Página da Comandos Brasil No Facebook

Abraços galera. Segue aí que mais postagens estão chegando. Sempre de uma forma simples e fácil compreensão.

Sinto Falta Do Inverno

Sinto falta de aquele inverno gostoso onde acordar é uma maravilha. Que ao abrir à janela a sensação do ar fresco toma conta do rosto. De estar o tempo inteiro com roupas quentes e largas. De não ter nada mais a fazer do que sentar de frente para a televisão, colocar um DVD ou Blue Ray e assistir um filme tomando um chocolate quente com bolo de chocolate, é lógico.

Poder aguardar um fim de semana descontraído e aproveitar para subir uma montanha.

O inverno é muito mais do que uma estação, ele é um complemento de vida para muitos apaixonados. Que olham para ele e relembram da lareira, do amor, da reunião de amigos para jogar baralho, da reunião familiar, do jogo de futebol, de uma saída para fazer trilha de bicicleta em algum lugar. De pessoas que se encontram em um clube de patinação ou no caso de uns que tem o privilégio de ter um lago congelado em suas cidades e países.

O inverno ele é maravilhoso, não é a toa que as olimpíadas de inverno superam e muito a beleza, e a ousadia dos jogos olímpicos. Não é como aquela coisa onde o povo corre e sua, ficam tudo desgastados em cenários artificiais. As olimpíadas de inverno ela faz você apreciar mais do que os jogos, ou o evento, você aprecia a paisagem, a neve, a beleza da natureza feita por Deus.

Agora para os amantes de praia, sol e gente suada e fedida. Realmente você se enquadra por aí.

Bota Snake para a prática do montanhismo

Quando eu era mais novo, não tinha dinheiro para comprar equipamentos de montanha. Mesmo porque onde eu morava (interior de Santa Catarina) não havia equipamentos disponíveis que não fosse Bota 7 léguas. Mesmo assim, subia de chinelo ou chinesinho. Hoje em dia existe uma série de equipamentos no mercado. Tênis, botas, botas técnicas entre outros calçados que não só auxiliam na subida como podem ser utilizados antes e depois da subida para relaxar a musculatura.

Eu utilizo botas da Snake, uma marca brasileira para andar no mato. Muitos dizem não ser boa, que preferem importadas, acho que isso vem de uma ideia irrelevante, pois dependendo do local, você poderá subir com qualquer calçado. Mas se isso é possível, porque indicar essa bota?

  • Ela é nacional. Produto feito aqui, seu solado é Vibram, sua tecnologia é boa.
  • Ela é casca grossa.
  • Seu preço é ótimo e é impermeável.

O modelo dela é uma Dry. Ou seja, bota na água que aguenta. Conheço a marca à muito tempo, sempre usei produtos deles e atualmente tenho outro calçado deles que utilizo para escalar.

Sempre que subo em forma de caminhada, é essa belezinha que me acompanha, nunca me deixou na mão, e caso eu afunde o pé, ela seca rapidinho, não preciso de muito tempo para secar, fora que nunca tive problemas com fungos, muito menos com torções. Mostrarei no vídeo abaixo que está no meu canal no YouTube, um pouco mais dela. Onde adquirir? Pelo próprio site deles www.snake.com.br , se você é de Joinville pode ir na loja Comandos Brasil Montanhismo que fica na Avenida Getúlio Vargas, próximo ao colégio Elias Moreira.

Review Bota Snake

Valeu galera até a próxima.